domingo, 15 de agosto de 2010

Reflexos de alegria


   Corpo arrepiado, satisfação intensa, alegria, ritmo e maestria. Como se nada estivesse fora do lugar. Uma felicidade inusitada, além do fugaz.
  A semana atarefada. O corre-corre prá cá, o corre-corre prá lá. E o dia que já tinha amanhecido com sorrisos, flores e com o som bucólico dos pássaros. A quinta-feira já estava com ar de vencida.
   Arrepiado e nada surpreso, compartilhou seu momento com alguém na qual soube tirar uma própria lição para o resto de sua vida.
   E foi assim que ele fez. Mostrou para aquela flor desorientada que apesar dos avencos que a vida consiga lhe proporcionar, sorria. Isso é o melhor remédio que alguém possa dar como troco ao tempo passado que não voltará mais.
   Completamente insegura ficou com receio de me contar o que estava lhe deixando tão afligida. Logo percebi a sua insegurança em seu fitar. Foi então que resolvi lhe dar um abraço. Talvez fosse isso que fez aquela flor depositar a sua segurança em meu colo.
   E não é que foi exatamente isso que ela fez? Pronto, eu logo disse, não precisa mais me contar nada. Não mesmo, eu sei o que anda acontecendo com você. Percebi tudo isso através do seu abraço. E sem dar nenhum vacilo, não cheguei a dizer que sou especialista em receber e conhecer todos os tipos de abraços. É, foi isso que eu fiz.
   Ficamos conversando a manhã inteira, e eu só observando a confiança que aquela jovem flor depositou em mim naquela hora. Fiquei super atento as suas palavras, o seu vocabulário, e tentando contornar a situação sempre quando não sentia firmeza em suas palavras. Afinal, eu já tinha passado por aquela notável situação.
   E foi graças a essa flor que tive uma quinta-feira cheia de reflexos de alegria. Flor, foi exatamente o nome carinhoso que consegui definir a jovem. O mais importante para mim foi poder ajuda - lá de uma forma sutil e com um apoio moral. Sabe, ela merecia.        Deixei-a livre, a falar o que vinha a sua cabeça, e o que estava errado eu a consertava. Sem deixar a flor se prender nas palavras.
   Ganhei o meu dia apartir daquele momento. Podendo ajudar aquela flor. Com um sorriso, com palavras e com um abraço fiel.
   É assim que eu ganho meu dia, fazendo as pessoas sorrir, por uma coisa tão simples. A felicidade!

   Bruno Coelho

10 comentários:

  1. Oi , Bruno !!
    Parabéns pelo texto e tudo o mais ...
    Belo blog.
    BjO.

    ResponderExcluir
  2. Oi Bruno, passando para agradecer sua visita ao meu blog. Fique à vontade se quiser comentar.
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Você escreve de uma forma simples e refinada.
    Parabéns!
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Seu caminho é perfeito......e p/ fazer-te companhia
    estou aqui.

    _______PRAZER!!!

    Que bom conhecer pessoas_poesia!!!

    Amooooooooo poetar ou brincar com as Letrinhas
    Tão tuas
    Tão minhas!!!

    bjs e Apareça!!!

    ResponderExcluir
  5. Que lindo! Adoro pessoas que me fazem sorrir. Isso faz a diferença!

    ResponderExcluir
  6. OI BRUNO PASSEI POR AQUI NO SEU CANTINHO
    E AMEIIIIIIIII SEU TEXTO
    BELA ARTE DE FAZER SORRIR
    CONHEÇA MEU CANTINHO
    http://cleoiori.blogspot.com/
    BJS AMIGA CLEO

    ResponderExcluir
  7. Poxa, bonito texto... Se a cada alguém fizesse isso tudo se tornarai simples....

    ResponderExcluir
  8. Olá.
    Passei para conhecer esse pedacinho de ternura, adorei tens uma escrita linda...
    te sigo com carinho, estarei sempre por aqui...
    Abraços
    Preciosa Maria

    ResponderExcluir
  9. Gostei muito. Bom fim de semana Amelia

    ResponderExcluir